Entrevistas!

 Amigos leitores, aqui vocês conhecerão um pouco mais outros escritores e suas obras.
Sejam bem vindos!!!


***

Hoje recebo o Escritor Lucas Gabriel!


 Lucas Gabriel Braga Pacheco, tem 16 anos e mora em Palhoça (SC). Escreveu Mytalin X, está escrevendo 10 Dias e 12 Horas e, Em Busca da Sobrevivência. 
 Gosta de ler de tudo, e tem como hobby seu blog Livros e Séries.
 E hoje, está lançando seu blog de escritor. 
Links ao final da entrevista!


Roberta Kelly: Seja bem vindo Lucas! Para começar, gostaríamos de saber o que te levou a seguir o caminho de escritor?
Lucas Gabriel: Primeiramente muito obrigado por me dar esta oportunidade. Então, para ser bem sincero eu não gostava muito de escrever, esse ano que eu comecei a escrever bastante. Esse gosto pela escrita surgiu do nada, quando me vi estava escrevendo a “Mytalin X”, surgiu uma necessidade dentro de mim. Antes disto eu já escrevi quando eu tinha uns 8 anos de idade sobre pokémon (Sim, me julguem), e também havia feito uma história fictícia sobre Harry Potter chamada “Floresta Proibida e o Mistério do Lago”. As duas não deram muito certo e eu acabei excluindo até do computador.


 
RK: Como seus contos têm sido recebido?
LG: São muito bem recebidos, quando minha história atinge um publico diferente, pois, eu falo de assuntos bem distintos, mas para ser sincero eu me dou melhor com Fantasia (Coisas que não existem).


RK: Você fez uma breve pesquisa sobre o Mytalin X sobre continuar ou não. E então? Ele terá continuação?
LG: Sim, no site em que eu publico minha história o “Nyah” e também fora dele, tenho alguns leitores fiéis que sempre acompanham. Então, após eu terminar o primeiro livro “Mytalin X” eu postei o capítulo final e perguntei a estes leitores se devia ter continuação, a maioria disse que sim devia, somente um disse que está contente com o final, mas que se tivesse continuação tentaria acompanhar. Então sim, terá continuação (Risos). Provavelmente será uma trilogia, com um livro extra que contará a história de “Lucas” o personagem principal. Sim, o nome Lucas foi de propósito porque gosto de me imaginar nas minhas histórias.


RK: É bom mesmo nos transportarmos para as histórias e vivermos realidades diferentes (Risos). Pode contar-nos um pouquinho sobre Mytalin X, 10 Dias e 12 Horas, e Em Busca da Sobrevivência?
LG: Vamos dividir em tópicos para ficar melhor:
Mytalin X – Conta a história de “Lucas” um mutante que até então não sabia de seus poderes, ele é levado para uma ilha feita somente para mutantes, sem saber o motivo até porque só será explicado no terceiro livro. Lá ele faz muitos amigos, descobre sobre seu passado, sobre sua família, e muito mais. Vou parar por aqui para não dar spoiler!
10 Dias, 12 Horas – Conta a história de Ada, uma garota que descobre que tem uma doença terminal e que vai ter somente 10 Dias e 12 Horas de vida. Ela não se preocupa com isso (Parece estranho mais é de propósito, coisa que vai ser revelado mais pra frente). Ela faz uma lista de 10 desejos, um para cada dia que a resta, e ela conta com a ajuda de “Miguel” um amigo. Ela marcará a vida dele antes de sua morte, parando por aqui antes que eu dê muito spoiler!
Em Busca Da Sobrevivência – Essa conta a história de um grupo de sobreviventes a um apocalipse (Não é só de zumbis, Risos). É como se uma maldição tivesse sido lançada e várias aberrações (digamos assim) surgem, e em meio ao caos, casais acontecem, amizades se formam e se desfazem, mistérios se resolvem, mortes acontecem, esta história conta (contará) com Anjos, Vampiros, Lobisomens, Bruxos, Zumbis, Series, Fadas e muitas outras coisas, parando por aqui se não, não vou parar nunca!


RK: Já chegou a imaginar uma pessoa de seu convívio como um dos personagens? Como você cria seus personagens?
LG: Por estranho que pareça a maioria dos meus personagens são baseados em pessoas que existem. Até agora a única história que não tem pessoas que eu conheça de verdade é a “10 Dias, 12 Horas”!

RK: E qual foi seu primeiro personagem?
LG: Foi Lucas para variar. Na época em que eu escrevi a minha primeira história, não tinha uma boa imaginação e usava pessoas da minha família (Risos).


RK: Você também tem o Blog Livros e Séries. O que te motivou a criá-lo?
LG: Como o próprio nome diz o que me motivou a criar foram Livros e Séries, porque eu sou louco por isso. Mas só porque é de Livros e Séries, não quer dizer que sempre ficamos focado nesse assunto, falo sobre Filmes, Músicas, Fics e Fanfics entre outros assuntos!

RK: Se alguém te pedisse um conselho para escrever, o que você diria?
LG: Você quer escrever? Só posso dizer uma coisa: escreva. Pessoas iram ODIAR outras iram AMAR.

RK: O que seus leitores podem esperar de seus textos?
LG: Mistérios e Mistérios. Mudanças. Toda hora eu tenho que inovar e mudar o que eu retrato nelas. Quem sabe vem mais uma Fantasia por ai? (Risos).

RK: Deixe uma mensagem para seus leitores!
LG: Só posso dizer que sou muito grato a todos vocês que me acompanham. E que, quando eu estiver no topo vou lembrar de todos vocês, pois vocês são importantes para mim!


  Agradeço a sua participação aqui no blog e te desejo muito sucesso!!! Parabéns Lucas!!!


Links:
Blog do Escritor: http://lucasgbp.blogspot.com.br/
Pagina Do Meu Blog: https://www.facebook.com/livroseseriess2?ref=ts&fref=ts
Grupo No Face (Blog): https://www.facebook.com/groups/livroseseriess2/?fref=ts
Twitter (Blog): https://twitter.com/livroseseriess
Pagina De Escritor: https://www.facebook.com/pages/Lucas-Gabriel/292923750887833?fref=ts
Blog: http://livroseseriess2.blogspot.com.br/
Mytalin X (Nyah): http://fanfiction.com.br/historia/480751/Mytalin_X/
Mytalin X (Issuu): http://issuu.com/lucasgabrielbragapacheco/docs/mytalin_x
Em Busca Da Sobrevivência: http://fanfiction.com.br/historia/533106/Em_Busca_Da_Sobrevivencia/
10 Dias 12 Horas: http://fanfiction.com.br/historia/542991/10_Dias_12_Horas/
 

;)


***

Hoje recebo aqui no blog o Escritor Vinícius Viana Busatto!


 Natural de Montanha - ES, mora atualmente em Vitória da Conquista - BA. Vinícius tem 14 anos e escreve há 1 ano. Após ler o livro "O Castelo Animado" da autora Diana Wynne Jones apaixonou-se pelas obras dela, e começou a criar suas próprias histórias.
 
 Se acha estranho e diz que continuará sendo por um bom tempo. Gosta de ler ficção científica e fantasia, pois se identifica muito. Ouve muito Pop e MPB, além de aprovar o cenário indie nas diversas formas de arte.


Roberta Kelly: Seja bem-vindo Vinícius! É um prazer conhecê-lo. Primeiramente, conte-nos como foi seu sentimento ao ver o primeiro conto concluído?
Vinícius Viana Busatto: Muito obrigado, nossa, foi incrível. O meu primeiro conto cujo nome é “Raptado” não surgiu inesperadamente, ele é fruto da minha ex-admiração pela atriz Lucy Lawless, que interpretava a personagem principal de “Xena, a Princesa Guerreira”. E também por uma experiência que tive em um clube de atletismo (AABB), onde me senti sozinho e aflito, com um tambor ao meu lado, pelo qual fiquei tocando, ecoando sons em um banheiro deserto.
E logo após isso, resolvi escrever sobre o que passei. Com um único objetivo: o de mostrar a minha experiência com trechos a mais, para as pessoas.
Louco, não?

RK: E qual conto você mais gostou de escrever?
VVB: Sem dúvidas, “A Tribo”. O fato de misturar magia e aventura em um único texto me fascinou, ele correu freneticamente em minha mente como um filme, e consegui expressá-lo com exatidão. Fiquei bem contente com o resultado.

RK: Você encontra alguma dificuldade na hora de criar seus personagens ou o enredo, ou começa com uma ideia e o texto flui facilmente?
VVB: Não, pois tudo se inicia com uma ideia brotando em minha mente, não sei exatamente porque e como ela surge, todavia ela é sempre simples, criativa e cativante.

RK: Você têm contos publicados no ‘Nyah! Fanfiction’. Como é ver seu trabalho sendo apreciado pelas pessoas?
VVB: É inspirador pois me ajuda a seguir em frente, os elogios servem de impulso. As críticas também, mas é sempre bom ser elogiado. (Risos)

RK: Conversamos antes e você disse que seus contos farão parte de um livro. Já tem data para o livro sair?
VVB: Está longe de acontecer, pois tenho que ter a sorte de ser aceito por uma editora e já estou correndo atrás. Recentemente fui admitido por uma de médio porte que aprovou a minha obra, porém, não era como eu esperava. O fato dela ser paga, me tirou os olhos de admiração.
Por enquanto o que tenho é um rascunho, algo em estado bruto pelo qual apenas o tempo e o treino lapidará.

RK: Como seus amigos e familiares reagiram com a novidade de você ser escritor?
VVB: Nunca tive muita atenção da minha família, ela via isso com bons olhos, apenas. Sem incentivo ou algo do tipo. Já os meus amigos sempre apoiaram, e são eles os meus melhores leitores.

RK: Além da escritora Diana Wynne Jones, tem algum (a) outro (a) preferido?
VVB: Com certeza, admiro muito o trabalho dos autores James Frey e Jobie Hughes que utilizam o pseudônimo Pittacus Lore, para escrever uma séria intitulada de Os Legados de Lorien, que envolve extraterrestres e coisas do tipo.

RK: O que os leitores podem esperar de seus trabalhos?
VVB: Psicodelia, surrealismo, envolvimento com a trama e muita criatividade.

RK: O que seus leitores poderão aprender ou motivar alguém lendo seus contos?
VVB: Existem alguns contos que passam mensagens muito características, como é o caso de “Estúpido” e “Pássaros”, esses contos abordam temas como avançar na vida e amor à família, respectivamente. Creio que estes sejam assuntos para serem discutidos e aplicados nas vidas de muitas pessoas.

RK: Deixe uma mensagem para seus leitores!
VVB: Pessoal, em breve lançarei dois novos contos, “Festa” e “Monstros do Arrebol”. Amo muito cada um de vocês imensamente, por terem me acompanhado e aprovado as minhas obras. Sério mesmo, fico contente que estejam comigo e podem ter certeza que irei surpreendê-los. Um sincero obrigado.

RK: Agradeço sua participação aqui no blog e te desejo muito sucesso Vinícius!!!!
VVB: Foi um prazer, adorei a entrevista e obrigado, desejo o mesmo.




Links do Escritor:

;)

***

Hoje temos um bate papo com o Escritor Leandro Campos Alves!




 Natural da cidade Mineira de Liberdade; Cronista, Poeta e Escritor romancista com seu primeiro romance publicado em 09/2013 'Instinto de Sobrevivência' pelo Clube de Autores e o Ebook pela Editora Saraiva. Participou da Antologia Além do Olhar de 01/2014; em 27 de fevereiro de 2014 publicou a nova forma literária de redigir romances, O Lamento de José, pelo Clube de Autores e o Ebook pela Editora Saraiva.

 Foi jurado da segunda amostra de Raízes de poesias em Aiuruoca MG em 12/2013.

 Colaborador de várias comunidades literárias no país e outras em países latino americanos, integrante e colaborador da ”Social Rearde Writer Artist” no Brasil, Milan e Roma, Recanto das Letras e Beco dos Poetas.

 Em Junho de 2014, iniciou os trabalhos como Colunista do projeto Divulga Escritor, de João Pessoa Paraíba.

  Suas obras já atravessaram o atlântico!


RK: Leandro, seja bem vindo aqui no blog e desde já agradeço sua participação. Conte-nos, qual é o seu sentimento ao ver um trabalho terminado?
LCA: Roberta, obrigado pela oportunidade desta entrevista e de poder levar aos nossos leitores alguns detalhes de nossos trabalhos.
Quanto à pergunta acima, eu escrevo por inspiração, não forço nenhum texto, já redigi romances com mais de duzentas páginas em apenas uma semana, porém o último trabalho que terminei de escrever nesta última semana de agosto e ainda não tem data para publicação. “O Diário de Shara Ellen”, levei quase um ano para seu término.
Mas o prazer do ponto final da obra, pode se dizer que é o mesmo do parágrafo inicial, pois até ver na editora nosso trabalho, ainda temos um longo caminho. 

 
RK: Você tem dois livros publicados, 'Instinto de Sobrevivência' e 'O Lamento de José. Pode apresentá-los para nós?
LCA: Com maior prazer.
O Instinto de Sobrevivência é meu primogênito, podemos assim falar, pois ele está completando um ano de publicação e me trouxe muitos prazeres literários, e abriu muitas portas para meus trabalhos. Um livro que fala da saga de uma família que diante de todas as dificuldades do mundo moderno, cada um dos integrantes da família achou seu lugar ao sol, muitas alegrias, prosas e fatos verídicos que aconteceram em minha vida eu transportei para o romance.
O segundo livro, “O Lamento de José”, ainda está caminhando, pois se trata de uma nova forma literária de escrever poesias e narrar romance, esta estrutura literária está registrada e averbada como contos de Leandro Campos Alves.
Uma peculiaridade das obras é que as duas são redigidas na terceira pessoa do singular. 

RK: Como está sendo a repercussão de seus livros e de seus trabalhos?
LCA: Agradeço todos os dias a Deus e aos meus amigos. Neste mês de setembro estamos comemorando um ano de vida literária, e os dois livros estão sendo muito bem aceitos entre os leitores. Sei que o caminho para conseguir uma vendagem alta é longo, mas eu tenho fé e paciência, sei que isso acontecerá no seu momento. Acho que o importante mesmo é ser reconhecido e respeitado como escritor, e graças a Deus este reconhecimento eu já tenho, mas cuido deste reconhecimento com muito carinho e respeito, pois a cada dia ganho um amigo novo, uma nova entrevista e o respeito de acadêmicos, literários, leitores e profissionais da área.

RK: Você foi jurado em um concurso. Como foi avaliar as obras dos companheiros literários?
LCA: Foi um prazer muito grande. Imagina que quando todas as pessoas estavam em casa festejando a passagem do ano, eu e minha esposa estávamos prestigiando este evento literário em Aiuruoca, Minas Gerais. Exatamente no dia 31 de Dezembro de 2013.
Mas o prazer maior se deu quanto li o resultado final do concurso, e vi que o poema classificado por mim como melhor, foi o grande vencedor do concurso. E a alegria maior, foi quanto veio a revelação da autora da obra. A autora Dona Ana Maria Braga é uma senhora aposentada, que doou a sua vida à carreira de professora de português e literatura daquele município. O seu poema encontra em nosso site intitulado “O Juízo Final”. 


RK: Alguns escritores tem certos rituais para escrever ou locais preferidos e até mesmo horários 'perfeitos'. E você tem algum ritual ou preferência na hora de escrever?
LCA: Não, muitos leitores não acreditam, mas meu escritório fica ao lado da sala de estar de minha residência, e há dias que minha esposa senta ao meu lado para assistir televisão, e o som da TV não me atrapalha em nada. Eu me concentro em meu mundo e textos, algumas vezes meus filhos chegam a rir de mim, pois eles me chamam e falam comigo, mas em meu mundo eu não escuto o que eles falam, a não ser se eles me chamarem a atenção tocando em mim.

RK: A mídia vem influenciando a leitura digital cada vez mais, seja com equipamentos ou preços muito baixos. Você acha que chegará o dia que perderemos os livros impressos?
LCA: Nunca perderemos os livros impressos. Quem não gosta de guardar em sua biblioteca uma obra autografada pelo escritor, ou uma obra como relíquia e sentir seu cheiro na estante?
Meus livros são publicados por duas editoras, pela editora do Clube de Autores e pela Publique Saraiva.
Com certeza a vendagem do Clube de Autores supera muito a de Ebook pela Saraiva, sinal que ainda estamos longe do tempo em que livro será artigo de museu. Assim eu espero.

RK: Nesse mundo literário pobre em apoio aos escritores nacionais, qual foi o seu grande desafio até agora?
LCA: O primeiro desafio foi vencer o presente que a natureza me deu, chamado dislexia, e meus caminhos eu deixo nas mãos de Deus, e cada porta se abre por Ele, e cada obstáculo vem ao chão. Porém a cultura brasileira infelizmente é muito direcionada à beleza de corpos e sexo, não que isso seja ruim, mas quando postamos um texto literário, para atingirmos duzentas visualizações demora no mínimo um dia, porém uma foto expondo corpos nus, estas curtidas vem em minutos. Talvez a maior dificuldade que encontramos venha de nossa própria cultura. Digo isso, pois tenho muitos amigos e leitores espalhado em países de língua portuguesa, por vários continentes, e em contado com estes meus amigos leitores e escritores destes continentes, notamos claramente esta diferença cultural.

RK: Apesar de todos os desafios que enfrentamos, todos nós temos nossos desejos e sonhos. Qual é o seu desejo como escritor Leandro?
LCA: Ser escritor para mim é um sonho, um prazer e faço com gosto. Tenho consciência que estou ainda caminhando, mas sei que será questão de tempo para emplacar uma obra no país.
Este sim é o maior desejo como escritor.

RK: Todos escrevemos para alcançar os leitores de alguma forma. Como você deseja que seus trabalhos toquem os leitores?
LCA: Tive o relato de alguns leitores que leram o Romance Instinto de Sobrevivência em apenas duas horas, um romance de duzentas páginas, espaço simples, tamanho da letra 12 e sem fotos.
Outros leitores confessaram que não conseguiam parar de ler o livro, queriam chegar logo ao final para descobrir o desenrolar do romance.
Além daqueles que entraram em contado comigo através dos meios eletrônicos, para contarem que ao ler o romance, hora eles sorriam com as passagens vividas pelos personagens, porém outras passagens fazia correrem em seus rostos as lágrimas da tristeza.
Por isso creio que estou no caminho certo, e desta forma quero tocar as emoções dos leitores.

RK: Deixe uma mensagem aos seus leitores e futuros leitores!
LCA: Não tenha medo de seus projetos. Seja o construtor de sua própria história.
Eu agradeço por participar desta entrevista, deixo o convite aos amigos leitores para conhecerem mais um pouco o nosso projeto, através dos links https://www.facebook.com/escritorleandroalves e http://www.escritor-leandro-campos-alves.com e deixo meu abraço fraterno a Roberta Kelly, que com muito profissionalismo conduziu esta entrevista. Que Deus esteja com todos.


 Agradeço a você Leandro, o carinho e a participação aqui no blog.
 Desejo muito sucesso e que venham muitos outros trabalhos. 
 Parabéns e um grande abraço a você também. Que Deus esteja com todos nós!

Aos amigos leitores, deixo aqui os links para conhecerem os trabalhos do Escritor Leandro Campos Alves:

Nenhum comentário:

Postar um comentário